Comunicado de imprensa sobre o rapto de três trabalhadores de uma ONG humanitária do campo de refugiados sarauís

    A Comissão Africana dos Direitos Humanos e dos Povos, reunida na sua 50ª Sessão Ordinária realizada entre 24 de Outubro e 5 de Novembro de 2011, em Banjul, recebeu uma carta entregue pela República Democrática Árabe do Saharaui indicando que três trabalhadores humanitários europeus foram sequestrados nos campos de refugiados saharauis por um grupo armado terrorista a 22 de Outubro de 2011. Os nomes dos trabalhadores humanitários envolvidos são Sra. Ainoa Fernandez de Rincon, de nacionalidade espanhola, a trabalhar com a Associação dos Amigos do Povo Saraui em Extremadura, Espanha, o Sr. Enric Gonyalons, de nacionalidade espanhola, a trabalhar com a ONG espanhola Mundubat e a Sra. Rosella Urru, de nacionalidade italiana, que trabalha com a ONG CISP, Itália.

    A Comissão Africana dos Direitos Humanos e dos Povos (CADHP) está preocupada com o impacto muito negativo que esses sequestros relatados terão nos refugiados que estão a ser assistidos por organizações de ajuda. A este respeito, a Comissão condena nos mais fortes termos esses actos e exige a libertação imediata e incondicional dos reféns.

    A Comissão Africana reitera o seu apoio para ajudar as organizações, locais e internacionais, na prestação de assistência aos refugiados nos acampamentos sarauís constituídos essencialmente por mulheres, crianças e idosos, e encoraja-os a prosseguir e intensificar os seus esforços nesse sentido.

    Datado em Banjul, 31 de Outubro de 2001.

      Propriedades

      Data: 31 Outubro 2011

      Links


      Traduzir página

      Contacte-nos

      • 31 Bijilo Annex Layout, Kombo North District
      • Western Region P.O. Box 673 Banjul
      • The Gambia
      • Tel: (220) 441 05 05, 441 05 06
      • Fax: (220) 441 05 04
      • E-mail: au-banjul@africa-union.org

      ACHPR Newsletter

      Subscribe to receive news about activities, sessions and events.
      © 2014 African Commission on Human and Peoples' Rights